Uma equipe da Fiocruz, coordenada por Luiz Eduardo Fonseca, ponto focal do Cris para a cooperação com África, e composto por servidores do próprio Cris, da Ensp e da EPSJV participou de uma missão brasileira na Angola, entre 3 e 8 de março, para realização da Reunião Anual do Comitê de Coordenação do Proforsa. Esse projeto de cooperação tripartite, que envolve Brasil, Angola e Japão, visa o fortalecimento do sistema de saúde angolano, por meio do desenvolvimento de recursos humanos em dois hospitais de referência e quatro centros de atenção primária de Luanda.

Segundo o analista de cooperação internacional do Cris, Pedro Burger, a missão foi de grande importância, pois possibilitou uma repactuação política das instituições e dos atores envolvidos. “Essa repactuação foi fundamental para permitir que o Proforsa contornasse alguns desafios encontrados, ajustando métodos e cronogramas de modo que o objetivo de contribuir para o Fortalecimento do Sistema de Saúde de Angola pudesse ser alcançado”, explicou.

O Proforsa está definido de acordo com a ideia de “cooperação estruturante em saúde”, buscando o fortalecimento das instituições locais e a construção conjunta com as autoridades angolanas. “Essa cooperação é de grande importância e interesse para o Ministério da Saúde de Angola (MINSA), pois eles percebem a necessidade de melhorias em seu sistema de saúde, mas não desejam incorporar modelos externos prontos”, concluiu Burger.

Entre os resultados da reunião estão a definição do plano de trabalho 2013-2014 do Proforsa, a inclusão de formação em monitoramento e avaliação para técnicos do MINSA, sob responsabilidade do Ministério da Saúde do Brasil, para incremento das atividades futuras de avaliação do próprio projeto, e a inclusão do Centro de Saúde Quatro de Fevereiro ao Projeto, a pedido da Direção Provincial de Saúde de Luanda (DPSL).

A missão brasileira incluiu também representantes da Unicamp, da Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) e da Assessoria Internacional do MS/Brasil. Pelo lado Angolano, participaram da Reunião do Comitê de Coordenação, representantes do MINSA e da DPSL, da Maternidade Lucrécia Paim e do Hospital Josina Machel e pelo lado japonês, representantes
da Agência Japonesa de Cooperação (JICA) da África do Sul, Angola e Brasil.

A próxima reunião do comitê coordenador está prevista para 2014, e durante 2013 e 2014 ocorrerão diversas missões técnicas com participação da Fiocruz.