O cônsul geral dos Estados Unidos, John Creamer, esteve reunido com gestores da Fiocruz nesta quarta-feira (30) para conhecer as atividades desenvolvidas pela Fundação e fortalecer relações com a instituição, com a qual mantém parceria em diversas áreas por meio de institutos de saúde americanos. “A Fiocruz é uma instituição reconhecida internacionalmente e gostaríamos de seguir aprofundando nossos laços principalmente na área de pesquisas clínicas, desenvolvimento de medicamentos e politicas de saúde pública”, afirmou. No encontro, ele ainda afirmou que o estabelecimento e fortalecimento das parcerias com a Fundação vão contribuir para melhorias no sistema de saúde americano. “Estamos implementando uma reforma sanitária em nosso sistema e, por isso, é muito importante seguir com essa troca de experiências, a fim de aprimorá-lo”, justificou.

O coordenador do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz), Paulo Buss, destacou que o encontro se revela como uma oportunidade para a Fundação mostrar sua dimensão internacional, tecnológica e científica, além de seu desejo de fortalecer e aperfeiçoar as cooperações estabelecidas com institutos de saúde americanos. “A vinda do cônsul é uma legitimação da cooperação com os Estados Unidos e abre portas para investirmos em áreas como biologia molecular, saúde da mulher e da criança, doenças infecciosas e saúde pública”, afirmou.

Segundo o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, a visita do consulado americano é de grande importância para as parcerias com institutos de saúde americanos, pois abre caminho para outras possibilidades de cooperação. “O consulado funciona como um contato de inteligência, de assessoramento e de balizamento para a cooperação com aquele país”, disse. “É muito gratificante para nós servirmos como instituição de referência e recebermos essa visita”, acrescentou.



Agência Fiocruz de Notícias