O diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS/Fiocruz), Carlos Morel, foi eleito e nomeado presidente do Conselho de Diretores da Aliança Global de Desenvolvimento de Drogas para Tuberculose – Aliança TB (Global Alliance for TB Drug Development – TB Alliance, em inglês), organização internacional sem fins lucrativos com sede em Nova York, que busca curas mais eficientes, rápidas e acessíveis para a doença. Segundo Morel, o Brasil, pela capacidade científica e tecnológica de suas instituições e pela importância que a tuberculose ainda assume no contexto nacional, terá uma maior participação nos próximos desafios que a TB Alliance enfrentará.

Morel afirma que os próximos anos representarão um desafio novo e único para a TB Alliance, já que vão entrar em fase clínica 3 os ensaios de novos regimes terapêuticos totalmente baseados em novos medicamentos contra a doença, testes que vão envolver grandes números de pacientes em vários continentes. “Tecnologicamente desafiantes e economicamente bastante caros por conta do número de pacientes que serão recrutados, estes ensaios exigirão uma dedicação especial dos gestores, técnicos e cientistas da TB Alliance e dos hospitais e centros de pesquisa clínica participantes, assim como uma participação ativa dos conselhos Diretor e Científico da organização", destaca. Um dos criadores da TB Alliance há mais de uma década, Morel conta que vai assumir o cargo em um momento muito relevante na evolução da organização. “A TB Alliance passa por um momento de sucesso sem precedentes e está preparada para entregar tratamentos mais desenvolvidos contra a tuberculose”, afirma.

Morel foi o primeiro presidente da TB Alliance em 2000 e está sucedendo Bruce Carter, diretor-executivo da Immune Design, companhia americana de produção de vacinas. Com vasto conhecimento em pesquisa e desenvolvimento no campo de doenças negligenciadas, o novo presidente do Conselho Diretor da TB Alliance foi professor da Universidade de Brasília antes de atuar na Fiocruz em 1978, quando foi convidado para criar o Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). Foi também diretor do Programa Especial de Pesquisa e Treinamento em Doenças Tropicais da Organização Mundial da Saúde (World Health Organization’s Special Programme for Research and Training in Tropical Diseases – TDR, em inglês) de 1998 a 2004. Além da TB Alliance, ajudou a criar vários programas globais para P&D em doenças negligenciadas, como Medicamentos para o Risco de Malária (Medicines for Malaria Venture), Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (Drugs for Neglected Diseases initiative - DNDi), e Fundação de Diagnósticos Novos e Inovadores (Foundation for Innovative New Diagnostics).


TB Alliance

A Aliança Global de Desenvolvimento de Medicamentos para Tuberculose é uma organização sem fins lucrativos dedicada a encontrar tratamentos terapêuticos mais acessíveis e de ação mais rápida para o combate à tuberculose. Por meio da ciência inovadora e com parceiros em todo o mundo, a organização tem como objetivo garantir acesso equitativo para a cura mais rápida e eficiente para a melhoria da saúde global. A TB Alliance opera com financiamento da Fundação Bill e Melinda Gates (Bill & Melinda Gates Foundation), com auxílio do governo da Irlanda, do Reino Unido, da Unitaid, do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (National Institute of Allergy and Infectious Disease), da Agência de Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos (United States Agency for International Development) e da Agência Reguladora de Medicamentos e Alimentos americana (United States Food and Drug Administration). Para mais informações, acesse www.tballiance.com. (external link)