O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, e a presidente da Universidade de Michigan, Mary Sue Coleman, firmaram na quinta-feira (27/9) parceria para o estabelecimento de um programa interdisciplinar de colaboração sobre Saúde, Equidade e Direitos Humanos. O objetivo do acordo, firmado por meio do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz) e da Vice-Presidência de Pesquisa e Ensino (VPEIC/Fiocruz), é promover durante cinco anos atividades conjuntas de pesquisa, conferências, seminários, cursos, intercâmbio de docentes e discentes em áreas prioritárias do programa Ciências Sem Fronteiras e disseminar publicações acadêmicas no campo da saúde e da atenção à saúde.

As pesquisas terão como foco os determinantes sociais da saúde, estudos de gênero e de disparidades raciais, o desenvolvimento da atenção à saúde no campo de atenção primária e saúde da mulher, a história da saúde e ciências médicas, estudos na área de doenças crônicas não transmissíveis e o impacto das mudanças climáticas na saúde.

O coordenador técnico do Cris, José Roberto Ferreira, na ocasião justificou a importância das temáticas que serão trabalhadas no acordo. "Os determinantes sociais da saúde e o desenvolvimento sustentável são temas aos quais estamos igualmente dedicando grande atenção, não só pelas duas conferências mundiais realizadas sobre as duas temáticas no Rio de Janeiro em 2011 e 2012, como também pela sua importância no âmbito de nossa cooperação sul-sul com a América Latina e África", afirmou. "A experiência americana no campo de doenças não transmissíveis, mais comum nos Estados Unidos e que vem assumindo importância entre nós, também nos será muito útil", complementou.