A Fiocruz e o Escritório Municipal de Saúde de Qingdao, na China, firmaram nesta sexta-feira (24) acordo de cooperação bilateral para o aperfeiçoamento do sistema de saúde da província chinesa. A parceria tem como principais objetivos ampliar a capacidade de criação e gestão do Instituto de Saúde de Qingdao e promover melhorias na área de biomedicina, formação de recursos humanos e nas condições de saúde dos cidadãos da província. A ideia é que a Fiocruz envie anualmente um ou dois especialistas para Qingdao para oferecer apoio técnico e, em contrapartida, o Escritório Municipal de Saúde da província chinesa encaminhe uma equipe para visitar a Fundação.

Durante o encontro, o secretário da Rede de Institutos Nacionais de Saúde Pública da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) e secretário executivo da Rede de Institutos Nacionais da Unasul (União de Nações Sul-Americanas), Félix Rosenberg, propôs aos visitantes o estabelecimento de uma cooperação triangular entre o Brasil, a China e o Timor Leste para auxiliar no fortalecimento do sistema de saúde do pequeno país no sudeste asiático. “Em função da distância entre o Brasil e o Timor Leste, a China poderia nos ajudar em ações de cooperação horizontal com esse pequeno país. Nosso esforço é grande em apoiar o Timor Leste no desenvolvimento de seu próprio sistema de saúde, pois ele ainda é muito dependente de outros países”, explicou.


Foi proposto aos visitantes o estabelecimento de uma cooperação triangular
entre o Brasil, a China e o Timor Leste para auxiliar no fortalecimento do sistema
de saúde do pequeno país no sudeste asiático