A ministra da Saúde do Benin, Dorothée Akoko Kinde-Gazard, e sua delegação visitaram a Fiocruz em 30 de maio, junto com o diretor da UNAIDS , Luiz Loures, e os representantes do programa no Brasil. O objetivo da reunião foi reforçar a cooperação entre o Benin e o Brasil, assim como entre Brasil e África, através da União Africana, cuja presidência atual é ocupada pelo Benin, e propor novas estratégias para avançar esta relação entre estes países, com ênfase na luta contra a AIDS.

Recebida pelos coordenadores do Cris, Paulo Buss e José Roberto Ferreira, e os assessores da unidade, a ministra abordou assuntos como as negociações do Brasil para a construção da fábrica de medicamentos em Moçambique. Paulo Bermudez, vice-presidente da Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, afirmou que a previsão de funcionamento da fábrica é para o segundo semestre de 2012.

“Existe uma enorme necessidade de mais unidades fabris de medicamentos no continente africano, que atualmente depende totalmente de importação”, declarou Dorothée.

Paulo Buss ressaltou que a prevenção é essencial para a eficácia na luta contra a AIDS, lembrando dos medicamentos antirretrovirais. “A experiência brasileira é um reforço para este aspecto. A Fiocruz está pronta para apoiar o Benin na saúde pública, nos serviços de saúde e na produção de medicamentos”, garantiu Buss.

Luiz Loures informou aos participantes que um grupo de trabalho foi constituídos entre os Ministérios da Saúde do Benin e do Brasil, a fim de propor rapidamente um plano de ação conjunto. Dorothée convidou a Fiocruz para fazer parte deste grupo, que aceitou o chamado.